Eventos

 
Em se tratando de coleção temática, como a minha, é fundamental a divulgação maciça do acervo, quer por meio da mídia, quer pela participação em eventos promovidos pelo Clube de Colecionadores de Miniaturas de Belo Horizonte – o Miniatura Esporte Clube, do qual faço parte desde 2009.

Essas exposições, ocorridas mensalmente em um restaurante aqui em BH, reúnem um número expressivo de colecionadores e um público cada vez maior de interessados e aficcionados pelo tema.

Veja alguns encontros dos quais participei.
 
 
 
Exposição de Fords Modelos T, em setembro de 2011
 
Minha homenagem a Henry Ford e à sua genial criação, o Ford Modelo T
 
Detalhes de vários modelos de Ts - passeio, bombeiros, delivery, picape
 
Meu stand foi um dos mais concorridos naquela ocasião
 
 
Exposição de veículos militares produzidos pela Ford durante as duas guerras mundiais
 
A exposição ocorreu em novembro de 2011
 
No detalhe, tanques, caminhões, aviões, carros de oficiais e dioramas
 
No detalhe, à direita, de um diorama sobre a conquista, pela FEB, da cidade italiana de Montese, na Segunda Guerra Mundial
 
Nesta foto, detalhe de tropas aliadas em combate com a infantaria alemã, no Dia D, em 1944
 
 
 
A fachada do Museu da FEB, em Belo Horizonte, MG - espaço guarda um acervo importante da história do Brasil na Segunda Guerra Mundial (visita feita em 6/3/2014)
 
Utensílios usados pelos pracinhas brasileiros - cantis, talheres, panelas
 
Bandeira americana e diversas facas utilizadas pelas tropas brasileiras na Itália
 
Foto do navio americano General Meights, que transportou uma parte dos pracinhas do Rio de Janeiro para a Itália, em 1944; o navio foi escoltado por contratorpedeiros para garantir uma viagem segura pelo Oceano Atlântico (que, na época, estava monitorado pelos temíveis submarinos alemães)
 
A participação da aviação brasileira na campanha da Itália também foi decisiva; nesta foto, pilotos que lutaram na FAB e o famoso símbolo do esquadrão - o avestruz
 
O tenente Geraldo Taitson mostra um fio para ligação telefônica usado pelos pracinhas
 
Duas fotos históricas - a rendição à FEB da 148ª Divisão de Infantaria alemã, comandada pelo general Otto Fretter Pico, na cidade italiana de Fornovo, em 1945; essa divisão possuía cerca de 14 mil soldados
 
Armamentos usados em combate; no detalhe, a perigosa e mortal metralhadora alemã MG 42, conhecida como Lurdinha (apelido dado pelos pracinhas após ouvirem a história de um soldado brasileiro cuja namorada era uma costureira; o som da máquina de costura era semelhante ao funcionamento dessa metralhadora)
 
Diversos tipos de projéteis, dentre os quais os temíveis morteiros, que, após lançados, aniquilavam o inimigo por meio dos estilhaços de metal
 
Fotos das 74 enfermeiras brasileiras voluntárias que socorriam os feridos brasileiros na Itália; havia duas belo-horizontinas
 
Folhetos de propagandas lançados pelos nazistas para as tropas brasileiras na Itália; no texto, os alemães chamavam os americanos de imperialistas e convocavam os soldados brasileiros a lutarem do lado alemão
 
Fotos de combate, medalhas de condecorações das tropas brasileiras e alemãs e uma metralhadora usada pelos pracinhas brasileiros
 
Capacete alemão, galão de combustível do exército germânico e uma bandeira da Itália
 
Este jornalista ao lado do 1º tenente Geraldo Campos Taitson, de 93 anos, que lutou com a FEB na Segunda Guerra Mundial; o ex-combatente pertencia ao Grupo de Combate da Terceira Companhia do Primeiro Batalhão do 11º Regimento de Infantaria
 
Ford Jeep CJ-5 1975 utilizado para desfiles militares em Belo Horizonte, MG
 
 
Minha eterna homenagem aos valorosos pracinhas da FEB que atuaram na Itália - Réplica da tomada da cidade de Montese, Itália, pelos pracinhas da Força Expedicionária Brasileira (FEB), em 14 de abril de 1945; no detalhe, duas minis (resina) do Ford M-8 Greyhound, tanque de porte médio para reconhecimento e que usava motor Ford de 500cv; vemos o símbolo da FEB - uma cobra fumando, que ficou famoso, na época, pois diziam que era mais fácil uma cobra fumar do que o Brasil entrar na guerra; durante a campanha vitoriosa no Norte da Itália, a FEB libertou dezenas de cidades do domínio nazista
 
 
Visita ao encontro de veículos antigos, no estacionamento de um shopping de BH, em 2010: meu filho também marcou presença
 
Ford F-1 1948
 
Exposição no estacionamento de um shopping de BH, em 2012; destaque para este Ford Landau 1980
 
 
Encontro de automóveis antigos na orla da Lagoa da Pampulha, em BH, em 2011; ao fundo, um raríssimo Ford Modelo T Bucket 1923
 
Eu e meu filho à frente da picape Ford F-100 1956
 
Um Ford 1937; ao lado dele, meu filho e esposa
 
 
Visita à Bienal do Automóvel, em BH, em 2011; no detalhe, vários Fords logo na entrada  
 
Outro destaque desta Bienal - uma Ford F-75 1974
 
Que tal este Ford Mustang Mach 1 1970?
 
A homenagem do evento a Henry Ford
 
 
Em março de 2010 (na primeira edição da página de meu site Miniford, na internet), por recomendação do diretor de marketing de uma concessionária Ford da Região Norte de BH, Sr. Salvino, recebi das mãos dele um exemplar do livro "Um Século de Ford", enviado pela diretoria de marketing da fábrica de São Bernardo do Campo, SP 
 
O belíssimo livro é uma compilação de textos e de fotos sobre a trajetória da Ford nos 100 anos de fundação