Modelo T no Titanic

 

Muitas histórias povoam a fatídica e última viagem do transatlântico Titanic, o maior do mundo, no início dos anos 10. O navio, tido como “inafundável”, veio a naufragar na noite de 15 de abril de 1912, nas águas geladas do Atlântico Norte, após colidir com um imenso iceberg algumas horas antes do fato.

Com seus 269 metros de comprimento, peso de 46 mil toneladas, altura de 53 metros, velocidade máxima de 44km/h, 892 tripulantes, 2.435 passageiros (dos quais morreram 1.517), o Titanic quebrou-se em duas partes, e hoje repousa quatro quilômetros de profundidade; a proa e a popa estão separadas por uma distância de cerca de 600 metros.

Os restos mortais do monstro só foram descobertas em 1985 por uma expedição franco-americana. Muitos tesouros ainda continuam enterrados com o Titanic. Dentre esses tesouros, segundo arquivos da época, estavam dois carros que embarcaram no navio, na última viagem: um Renault e um Ford Modelo T Touring 1911. Ambos estavam no compartimento de cargas, na parte inferior da proa.

As explicações para a presença do Modelo T no Titanic são as seguintes: no setor de primeira classe, havia muitos aristocratas ingleses e americanos, que, certamente, levavam o veículo para os Estados Unidos ou para presentear algum parente ou amigo ou para sua própria diversão. E esse argumento é forte, visto que a primeira fábrica da Ford fora dos Estados Unidos foi inaugurada em Manchester (Noroeste da Inglaterra), em 1911. Como Manchester ficava relativamente próxima (apenas 292km) ao porto de Southampton (Sul da Inglaterra), de onde saiu o transatlântico, o aristocrata provavelmente adquiriu o carro e o despachou por ferrovia até o embarque no navio.

A foto deste Ford Modelo T que afundou junto com o Titanic está atualmente exposta em um museu na Irlanda, país onde foi construído o trasnsatlântico.

 

Texto: JL Cantanhêde


 

Maquete (resina, arame, acrílico, madeira, lona) do Ford Modelo T Touring 1911 (escala 1:42) que afundou com o Titanic, em abril de 1912; mais atrás, o navio transatlântico, que carregava ainda outro carro em seu compartimento de cargas

Este Modelo T foi produzido na fábrica da Ford em Manchester, na Inglaterra, de onde o carro embarcou para o porto inglês de Southampton

Réplica do Ford Modelo T 1911 exposta no Museu do Titanic, na Irlanda, onde o navio foi construído

Foto do compartimento de cargas do Titanic, na parte inferior da proa

A proa repousa nas águas do Atlântico Norte a 4km de profundidade; aqui jaz, também, o T que estava a bordo